Feedback. De acordo com o dicionário: reação a um estímulo; efeito retroativo. E, sim, o feedback nada mais é do que uma consequência – positiva ou negativa – à ação de uma outra pessoa. No nosso caso: da atitude de um colaborador quando exposto aos olhares de um superior ou de um colega que possa avaliá-lo.

E, quando falamos sobre “reação”, logo vem à mente algo imediato ou, preferencialmente, num intervalo de tempo em que os fatos ainda estejam frescos na memória e sejam relevantes. É por isso que a regra número 1 do feedback para um funcionário é não perder o timing para abordar um determinado assunto, seja uma crítica, uma orientação ou um merecido elogio. Leia Mais

Imagine que você está reformando sua casa ou escritório e precisa de uma lata de tinta. Você recorre, então, a um site especializado para efetuar a compra e, lá, segue um caminho mais ou menos assim para buscar a opção certa: clica em tintas e acessórios > tintas > tintas para uso interno > tintas para parede interna. Pois esse caminho simples e intuitivo que percorreu só foi possível por conta da aplicação de uma técnica de PDM, ou seja, um Padrão de Descrição de Materiais.

A solução de PDM é uma funcionalidade criada para nomear produtos dentro de uma empresa – seja um comércio ou indústria – para garantir que um determinado item tenha sempre uma única nomenclatura dentro do seu sistema, evitando erros e ajudando os funcionários e especialmente os vendedores a localizá-lo em seu estoque. Leia Mais

Gestão de estoque é sempre um desafio. Uma tarefa que exige não apenas cálculos, mas um olhar atento do empreendedor para que ele tenha a real percepção de como seus estoques funcionam e, assim possa gerenciar sua reposição sem comprometer o bolso com mercadoria parada.

Nós já falamos sobre estoque, algumas vezes, aqui no nosso blog, mas nunca é demais retomar o assunto. Desta vez, nosso foco vai para o PME, o Prazo Médio de Estocagem, indicador que irá ajudá-lo a monitorar o intervalo entre reposições.

 

A importância de um bom gerenciamento

 
Muitas empresas ainda sofrem com os altos custos gerados pela manutenção do seu estoque, e por isso é fundamental que as operações voltadas para esse gerenciamento sejam feitas com foco na liquidez. É aí que entra o entendimento do melhor timing de reposição e o PME.

Com o PME, o empresário não apenas poderá tomar melhores decisões em relação a seu estoque, mas também no que diz respeito a operações logísticas, já que a ideia, aqui, é monitorar com precisão o tempo em que a mercadoria ficará estagnada e entender de quanto em quanto tempo deverá ser o seu giro. Lembre-se de que, quanto menor for o prazo de estocagem, melhor será para a empresa dos pontos de vista logístico e financeiro.

 

Calculando o PME

 
O prazo médio de estocagem, como falamos, é o tempo em que o estoque permanece na empresa. Ou seja, é o intervalo necessário para que a empresa seja capaz de comercializar os itens em estoque.

Por isso, aliada aos resultados do PME, está também a percepção do empreendedor de quais produtos geram maior benefício à empresa. Todo esse panorama lhe dará uma melhor visão sobre desperdícios e investimentos inadequados.

 
Para o cálculo do PME, você deve dividir o estoque médio pelo custo da mercadoria vendida, e multiplicar esse resultado por 360.

  • Estoque Médio = soma do estoque inicial com o estoque final, dividido por dois.
  • Custo da Mercadoria Vendida = valor dos produtos comercializados pela empresa durante um dado período.

 
O PME normalmente é medido em dias, sendo que valores maiores significam que os estoques demoram mais tempo a serem liberados pela empresa. Fique atento, pois o valor máximo do PME nunca deve ultrapassar um ano.

Vale lembrar que os valores para esse cálculo devem contemplar desde a entrada de matéria-prima até a saída do produto final. Isso significa que nas empresas que dependem de matéria-prima importada, por exemplo, o PME tende a ser naturalmente maior.
Leia também a matéria “Como utilizar a Curva ABC para gestão do estoque”.

 

Conte com o apoio de um ERP

 
Diante de tudo isso, que tal contar com a tecnologia para apoiá-lo no gerenciamento do seu estoque?

O ERP DEAK oferece soluções que possibilitam uma administração eficiente da gestão de estoques para garantir um bom giro e liquidez nas vendas, permitindo a plena integração entre estoque, vendas, compras, financeiro, auditoria e controladoria; com técnicas de análise crítica e priorização de atendimento a clientes, para entregas programadas. Permite também separação parcial por pedido e por item, produção de materiais de valor agregado e organização de kits.

Fale com a gente. E mantenha o seu estoque sempre bem controlado, para o bem dos seus negócios.