GTIN é uma sigla que significa Número Global do Item Comercial (Global Trade Item Number). Esse padrão aparece abaixo dos códigos de barras, e é utilizado com frequência nas atividades do varejo, para identificar produtos finais ou matérias-primas. A partir de setembro, haverá mudanças na validação da NF-e, ele será obrigatório para todos os fornecedores.

Controlado pela GS1, o GTIN normalmente possui 13 dígitos – número que pode variar para 8, 12 ou 14. É também usado por canais digitais, para definir a singularidade de cada produto. O GTIN é uma nova exigência que deve ser aplicada a todas as mercadorias que usem diferentes versões do padrão, como o GTIN-8 (antigo EAN-8), GTIN-12 (antigo UPC), GTIN-13 (antigo EAN), GTIN-14 (antigo DUN-14).

Muitas marcas já vêm usando o GTIN especialmente no comércio online para ampliar seu potencial de vendas. Google Shopping, Ebay, Amazon… todas vêm notando a precisão oferecida pelo padrão e a ampliação da efetividade do marketing gerado. Isso porque o GTIN auxilia na visibilidade dos resultados das buscas por produtos via internet.

Aqui, vamos mostrar os benefícios desse padrão e apresentar o calendário de mudança, de acordo com o tipo de produto.
 

Exigências e benefícios

 
A exigência de uso do GTIN foi estabelecida pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), de forma a regulamentar a NF-e (Nota Fiscal Eletrônica), o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica e as regras para a NFC-e (Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica). O primeiro setor a ter validação do GTIN na nota é o de fabricação de brinquedos e jogos recreativos (grupo CNAE 324).

Como dissemos, o uso do padrão já vem aparecendo em lojas como o Google Shopping. Segundo a empresa, os anunciantes constataram que quem aplicou os GTINs corretos aos dados dos seus produtos atingiu aumentos de até 20% em conversão.

Já para a Amazon, o GTIN contribuiu como base para a criação precisa da página dos produtos, considerando que a empresa atualmente o aplica na seção de moda, vestuário, acessórios e calçados.

Vale lembrar que, caso não seja o fabricante do produto comercializado – assim como as empresas online citadas –, você deve entrar em contato com a GS1 do país em que a detentora da marca é associada para saber se o produto faturado em sua nota possui o GTIN. Outra recomendação é sempre preencher os campos cEAN e cEANTrib na nota fiscal, caso o item comercializado por sua empresa tenha código de barras com GTIN.
 

Conheça o calendário de validação GTIN na NF-e e NFC-e

 
Para ter certeza dessa data, você deve considerar o CNAE registrado como principal, ainda que haja um secundário mostre uma data anterior.

O calendário a seguir vale tanto para NF quanto para NFC-e:
 

Grupo de CNAE

Descrição

Antiga data de validação

Nova data de validação

CNAE 324 Fabricação de brinquedos e jogos recreativos 1º de setembro

de 2017

1º de janeiro

de 2018

CNAE 121 e 122 Processamento industrial de fumo e Fabricação de produtos do fumo 1º de outubro

de 2017

1º de fevereiro

de 2018

CNAE 211 e 212 Fabricação de produtos farmoquímicos e Fabricação de produtos farmacêuticos 1º de novembro

de 2017

1º de março

de 2018

CNAE 261 a 323 Fabricação de diversos itens de informática, materiais elétricos, móveis etc. 1º de dezembro

de 2017

1º de abril

de 2018

CNAE 103 a 112 Fabricação de alimentos e bebidas em geral 1º de janeiro

de 2018

1º de maio

de 2018

CNAE 011 e 102 Lavouras temporárias, horticultura e floricultura 1º de fevereiro

de 2018

1º de junho

de 2018

CNAE 131 a 142 Fabricação de têxteis e vestuário diversos 1º de março

de 2018

1º de julho

de 2018

CNAE 151 a 209 Fabricação de itens em couro, madeira, celulose e papel, impressões e químicos, entre outros 1º de abril

de 2018

1º de agosto

de 2018

CNAE 221 a 259 Fabricação de borracha, minerais, metais, entre outros 1º de maio

de 2018

1º de setembro

de 2018

 CNAE 491 a 662 Transporte, serviços de alojamento, alimentação, audiovisual, telecomunicações, TI, financeiros, seguros entre outros 1º de junho

de 2018

1º de outubro

de 2018

CNAE 663 a 872 Outros serviços financeiros 1º de julho

de 2018

1º de novembro

de 2018

Grupos de CNAEs 1º de agosto

de 2018

1º de dezembro

de 2018

Você já parou para avaliar a atenção que tem dado à gestão de entradas e saídas da sua empresa? E a pergunta não é por acaso: muitas vezes, por parecer se tratar de um processo simples, algumas empresas acabam deixando essa tarefa a cargo de profissionais não tão capacitados ou que já exerçam outras funções. E, assim, a liderança acaba por perder o controle desses dados, percebendo suas incongruências apenas quando os problemas aparecem.

Para que um colaborador seja apto a controlar esse importante processo, é preciso muito treinamento. Afinal, não conferir a mercadoria entregue pelo fornecedor pode causar inúmeros transtornos. Leia Mais

Você conhece bem os seus clientes? Sabe do que eles precisam, como se comportam? OK, esse entendimento já é um excelente começo, mas agora vamos a uma outra pergunta: como anda o seu cadastro de clientes? Se a sua resposta for “ele não existe” ou “está desatualizado”, é hora de dar uma atenção especial a essa questão e focar no excelente retorno que um cadastro bem estruturado pode lhe oferecer. Leia Mais