Caso de Sucesso – Dialight

A Dialight é uma multinacional de origem inglesa com fábricas na Dinamarca, Malásia, México, EUA. Conta ainda com escritórios na Austrália, Alemanha, Cingapura e Emirados Árabes Unidos.

Com mais de 40 anos de experiência no desenvolvimento de tecnologia LED (Light-Emitting Diode), o grupo britânico oferece soluções de iluminação dotadas de diversas vantagens, como baixo consumo de energia, vida útil mais longa, tamanho reduzido dos equipamentos, durabilidade, resistência à vibração e redução da emissão de calor, além de não utilizar mercúrio, elemento químico que causa extremos danos ao meio ambiente.
 

A Dialight no Brasil

 
Em 2013 a Dialight anunciou a criação da Dialight do Brasil e em 2015 entrou em operação, em Jundiaí, no interior de São Paulo, a primeira linha de montagem brasileira e da América do Sul. Atualmente instalada em Indaiatuba, a fábrica trabalha no sistema SKD (semi knocked-down), no qual componentes acabados vindos de outras plantas – neste caso, das filiais sediadas no México, Estados Unidos, Inglaterra e Dinamarca – são montados e comercializados no mercado local.
 

A Dialight e a DEAK Sistemas

 
Quando, em 2014, foi ao mercado em busca de um software de gestão empresarial que atendesse às necessidades dessa nova etapa da atuação da empresa no país, a Dialight buscava mais do que um ERP de compra e venda, era necessário um sistema que os auxiliasse no controle de seu processo de manufatura baseado na montagem de componentes.
Quando conheceu o ERP DEAK e sua funcionalidade para manufatura, Laércio tomou a decisão de implantá-lo em sua empresa:

“A Dialight tem um sistema de manufatura, mas que não era possível ser utilizado no Brasil, pois para atender às questões fiscais, contábeis, etc seria necessário fazer interface com outros dois ou três sistemas. Nós queríamos um software de ERP, que nos atendesse do ponto de vista fiscal, faturamento, comercial, além do nosso processo de manufatura. Toda a montagem tinha de estar integrada no ERP, porque recebemos componentes e vendemos o produto acabado.
Quando conhecemos as soluções para manufatura do ERP DEAK, eu me decidi, porque já sabia que as outras funcionalidades iriam me atender. Esse foi o diferencial. Isso e o tratamento de importação.”
 
Laércio refere-se à outra necessidade da Dialight do Brasil: como mais de 90% de suas operações estão baseadas na importação de componentes, outra funcionalidade crucial para o bom andamento do fluxo de seu processo era o tratamento de importações:
“No nosso caso, havia uma série de particularidades relacionadas com as especificidades da importação de componentes, além de mudanças de legislação que ocorreram no meio do caminho. Alguns ERPs não têm tratamento de importação, servem apenas para a empresa comprar e vender no mercado nacional. Para a Dialight isso já não servia.”
 
Já haviam recursos para tratamento de importações no ERP DEAK. Foi necessário apenas adaptá-lo à necessidade do cliente, automatizando ainda mais algumas das funções relacionadas ao processo, como recorda o próprio Laércio:
“O módulo já existia, mas como a DEAK tem uma base de clientes mais voltada para distribuidores e a questão fiscal do distribuidor é diferente da indústria (o módulo atendia a forma como o distribuidor importa e revende produtos), nós precisávamos de mais flexibilidade para parametrizar o sistema”.
 
A necessidade foi atendida e hoje a Dialight dispõe de uma ferramenta que atende plenamente suas demandas: as funcionalidades de tratamento de importação do ERP DEAK estão 100% preparadas para realizar todo o fluxo de importação dos componentes necessários ao seu processo produtivo. E, através do módulo de montagem de kits, contempla as peculiaridades de sua manufatura, o controle de estoque, comercial e faturamento.

A DEAK aceitou os desafios da expansão da Dialight. Que venham os próximos!
 

banner_01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 82 = 88