NF-e e NFC-e: entenda as diferenças

Os documentos fiscais eletrônicos surgiram para facilitar tanto a vida dos empresários quanto a dos consumidores, gerando mais praticidade e economia para todos – além de serem uma solução mais sustentável do que a antiga versão em papel.

Mas você sabe qual a diferença entre eles? Mais especificamente, entre a NF-e (nota fiscal eletrônica) e a NFC-e (nota fiscal eletrônica ao consumidor)?
 

Semelhanças e distinções

 
Tanto a NF-e quanto a NFC-e têm a finalidade de registrar uma operação de compra, venda, devolução, transporte e geração de informações para o recolhimento dos impostos. Além disso, ambas são geradas online e transmitidas para a Secretaria da Fazenda via internet. Outra semelhança é que as duas agregam um documento auxiliar conhecido por DANFE, emitido para o transporte da mercadoria (link para nosso texto sobre o assunto).

No entanto, enquanto a NF-e é um documento digital para registro de prestações fiscais de uma operação de venda e compra de produtos, a NFC-e, mais simples e geralmente utilizada pelo varejo, é emitida apenas ao consumidor final após uma venda. É aí que começam as diferenças.

A Nota Fiscal Eletrônica veio modernizar aquelas antigas notas fiscais feitas em talões. Já a NFC-e chegou para substituir o Cupom Fiscal (ECF), que, para ser emitido, exigia uma impressora específica homologada pelo governo. Um aparelho caro e com manutenção feita apenas por locais autorizados, agora desnecessário diante da eficiência e economia da internet. Fora que, além de mais agilidade, oferece mais segurança para os órgãos de fiscalização.
Qual a diferença entre nfe e nfce Nfce o que é

Assinatura digital

 
A segurança das operações com as notas é garantida pelo conhecido certificado digital, adquirido junto a uma autoridade credenciada pelo governo. Ele é uma assinatura eletrônica que equivale a um registro feito de próprio punho, ou seja, atesta que o empresário ou alguém reconhecido por ele comprova a autenticidade daquela transação.

Com o certificado disponível, você só precisará, então, acessar um sistema de emissão de nota e, eventualmente, imprimir esse documento para fins de registro, já que as duas notas podem ser transmitidas pela internet para o SEFAZ (Secretaria da Fazenda), que irá validá-las e verificar se há qualquer tipo de inconsistência.
 

Se precisar, conte com um ERP

 
Como sabemos que há informações importantes contidas nesses documentos e que o armazenamento desses dados nem sempre acontece de maneira organizada, você pode recorrer a um ERP para receber, processar e armazenar esses dados, transformando-os em conteúdo relevante para o seu dia a dia e para o relacionamento com os clientes.

A DEAK está pronta para apoiá-lo na organização da gestão do seu negócio.
Fale com a gente e não perca nenhuma informação dos seus documentos fiscais. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 2 =