Pensando em fazer um empréstimo? Confira as nossas dicas na hora de decidir

Pensando em fazer um empréstimo? Confira as nossas dicas na hora de decidir

Você tem observado todos os movimentos dentro da sua empresa. E eis que nota uma necessidade de expansão aqui, um desejo de investir ali, uma nova estratégia acolá. E nota que, para colocar em prática essas “reformas”, precisa de um fôlego financeiro extra que lhe dê suporte sem lhe gerar uma dívida muito comprometedora. Pois bem, esta é a hora de avaliar as linhas de crédito disponíveis no mercado e entender se as opções são realmente viáveis.

O empréstimo pode servir também para apoiá-lo em algum momento de dificuldade do negócio ou até para quitar alguma dívida anterior que esteja lhe cobrando juros maiores, antes mesmo de se tornar uma fonte de recursos para um novo investimento na empresa.

O que é muito importante é cuidar para que esse empréstimo se torne uma solução para o momento do negócio, não uma dor de cabeça que irá persegui-lo no longo prazo. Portanto, planeje bem essa decisão e só tome a atitude de pedir um crédito com tudo muito bem ponderado.
 

Planejamento e estratégia

 
Antes de mais nada, faça um questionamento para si: qual a finalidade do dinheiro? De quanto você precisa? Esse valor é mesmo necessário? É para agora ou é melhor esperar um pouco mais?

Com essas respostas bem claras em sua mente, você saberá se o ideal é mesmo um empréstimo ou aguardar enquanto economiza o dinheiro de que precisa naturalmente. Definida a opção pelo crédito, esteja certo de que o seu nome não está comprometido de alguma maneira e que seu CPF poderá, portanto, ser analisado sem transtornos.
 

Já avaliou as opções e os custos?

 
São muitas as modalidades de crédito oferecidas pelas instituições financeiras para empresas. Umas das mais utilizadas é o Capital de Giro, que pode ser usado para financiar manutenções, aprimorar estoques, sanar compromissos com fornecedores, quitar tributos, sustentar o financiamento das vendas a prazo, entre outras necessidades do negócio.

Mas há também outras linhas específicas, como para a compra de equipamentos ou ampliação de seu espaço. E vale lembrar que cada instituição possui, além de ofertas, exigências específicas para aprovação do crédito, fatores de restrição, taxas, custos, prazos e limites. Por isso, pesquisar a fundo todos esses dados, ainda que possa demandar tempo e energia, é a tarefa mais importante antes de qualquer tomada de decisão.

Lembre-se também de que a taxa de juros sobre o valor que tomar emprestado não é o único custo que você terá. Existem ainda as taxas administrativas, então é preciso se atentar ao CET (Custo Efetivo Total).
 

Comparando as taxas e fechando negócio

 
Instituições privadas normalmente praticam taxas de juros maiores, porém naquelas em que é possível obter taxas melhores – normalmente os bancos públicos – as exigências tendem a ser bem mais complexas para que os valores sejam liberados. Caso a opção seja por uma taxa mais acessível, prepare-se para enfrentar algumas burocracias, como a análise de documentação e possíveis restrições à oferta de crédito.

Uma saída inteligente para passar por essa etapa com mais tranquilidade é preparar um bom plano de negócios – ou atualizar o que já existe. Assim, você reúne informações que demonstram para o banco que o seu projeto é viável e que você poderá arcar com as parcelas do financiamento. Mostre à instituição como o dinheiro tomado será aplicado. Junto ao plano de negócios, entregue toda a documentação exigida pelo banco e aguarde a aprovação do seu crédito.
 

É sempre bom lembrar…

 
Para hoje e também pensando no futuro da sua empresa, é importante manter um bom relacionamento com a instituição financeira com a qual você está conversando. Portanto, cuide para evitar atrasos de pagamento. A ideia é que a sua decisão seja a melhor possível no início, para que no futuro não haja problemas em quitar as parcelas pendentes.

Faça simulações, estude o mercado, não tenha receio de fazer a si e ao bancos muitos questionamentos. Examine bem as condições e os prazos de pagamento (o Capital de Giro, por exemplo, costuma ter prazos mais curtos para quitação). Evite qualquer decisão apressada, garantindo que a sua escolha se torne uma ótima solução para o que você precisa, e não um problema. Com essas precauções, o empréstimo tenderá a ser um forte aliado das suas realizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 12 = 18