Resolução de problemas: torne-se um especialista

Uma empresa é um organismo composto por diversas áreas interligadas, conduzidas por ideias e estratégias. Por isso, podemos dizer que há um forte componente psicológico dentro de uma empresa, especialmente quando pensamos em resolução de problemas. Assim com em uma atividade terapêutica, é preciso chegar ao cerne das questões e investigar a fundo qual, de fato, é a causa para que algo não esteja fluindo bem.

A busca de soluções, muito mais do que originar paliativos para tapar buracos que estejam atrapalhando o dia a dia da companhia, deve considerar resoluções eficientes e perenes. Apagar incêndios até pode fazer parte da rotina, mas evitar sua reincidência, sem dúvida, é uma estratégia bem mais eficaz para corrigir problemas e fazer a empresa seguir em direção ao crescimento de forma mais consistente.

É por isso que convidamos você a começar a aplicar essa estratégia desde já. Na sua próxima resolução de problemas, leve em conta as dicas que iremos passar agora.
 

Antes de tudo, seja bom observador

 
Podemos dizer que a primeira fase para a solução de um problema é analisá-lo e entender qual a causa que o originou. Para isso, exercite o seu senso de observação e investigação, pois certamente irá encontrar algum evento que iniciou o surgimento da situação.

Encontrando a cerne da situação, continue a observar tudo o que se configurou ao redor desse problema, já que muitos fatores podem convergir para formar uma situação inconveniente. Isso significa aprofundar-se no ocorrido e espremer a situação até que não haja mais dados a serem colhidos sobre sua causa. Só a partir de todo esse entendimento do erro é que será possível estruturar um bom plano para erradicá-lo desde sua origem.
Vale lembrar que problemas não solucionados com eficiência estão altamente sujeitos a reincidência, uma grande perda de tempo e esforços para você e sua equipe. Existe, inclusive, uma técnica da Toyota, chamada de “Porquês”, que são perguntas diretas para entender o que aconteceu. Veja um exemplo: uma equipe precisa atender à reclamação de um cliente.

1. Questione-se: quem está reclamando, especificamente?
2. Sobre o que é a reclamação? Procure entender o que gera a sua insatisfação.
3. Se ela se relacionar a uma entrega, por exemplo, quais os produtos solicitados e de onde vieram?
4. Qual especificamente foi o problema? Atraso? Qualidade?
5. Como isso aconteceu? Houve alguma falha de entendimento / comunicação?
6. Por que essa falha se originou?

Só então você saberá o que ocasionou tal insatisfação e como poderá atacar a causa do problema, evitando transtornos futuros. Mais ainda, essa atitude evitará que os gestores tenham que parar mais e mais vezes para se dedicar a assuntos como esse e possam voltar suas energias para outras questões.
 

Espalhe essa atitude pela empresa

 
Falamos sobre como deve ser a postura do líder diante dos problemas, mas a verdade é que ele não precisa – e nem deve – ser o único responsável pela busca de soluções. Então, é preciso exigir dos liderados a mesma postura apurada perante um erro, exigindo deles um pensamento crítico que possa levá-los a soluções precisas.

Com isso, você cria uma cultura forte de organização que seja capaz de levar suas equipes a agirem de forma produtiva e proativa, identificando pontos de uma maneira detalhada.
E fique sempre atento: nenhuma dessas orientações irá funcionar se todos não estiverem determinados a investigar a origem do problema. Então, que tal começar a exercitar esse hábito agora mesmo e espalhar por entre os colaboradores essa cultura?
 

E não se esqueça…

 
… que para focar em resultados eficientes, que alavanquem sua produtividade e tornem o clima de sua organização mais motivador, procure unir disciplina com outras questões comportamentais. Resolver problemas exige um esforço muito mais psicológico do que técnico. Não seja apenas um “tarefeiro”: foque em estratégia. Com essa atitude em mente, todos estarão treinados para apagar incêndios de forma mais eficiente e também mais fácil, tamanha a sua habilidade no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

93 − = 84