fbpx

O mais adequado para a gestão de custos: Margem de Contribuição ou Markup?

O mais adequado para a gestão de custos: Margem de Contribuição ou Markup?

A prosperidade de qualquer empresa passa pela saúde financeira do negócio, por uma boa gestão de custos, com conhecimento sobre markup e margem de contribuição. Esses conceitos estão relacionados à precificação correta de produtos e serviços, estratégia capaz de gerar resultados financeiros positivos no final do mês.

Os termos margem de lucro e markup costumam gerar muita confusão. Apesar de ambos estarem relacionados à precificação, não são a mesma coisa. E o pior: confiar em porcentagens trocadas pode te levar a acreditar em receitas fictícias. Desse modo, fazer uma boa gestão de custos é imprescindível.

Para ajudar nesse processo, as empresas podem usar ferramentas tecnológicas de gestão de custos. Todavia, ainda assim é preciso entender os conceitos para estabelecer as bases de precificação do seu negócio e alimentar o sistema corretamente.

Entendendo as porcentagens e a precificação na gestão de custos

A gestão de custos é o que ajuda as empresas a controlarem os custos da fabricação e comercialização de serviços ou produtos. Neste sentido, a precificação é algo imprescindível. Ela deve equilibrar:

  • o valor social da mercadoria;
  • o preço que o cliente se dispõe a pagar por ela;
  • o custo do produto;
  • o lucro.

Muitas formas de cálculo são complementares ou oferecem diferentes perspectivas sobre o preço. Por isso, quanto mais você souber sobre os diferentes métodos, melhor preparado estará para decidir qual é a opção de gestão de custos mais aderente às demandas do seu negócio.

A confusão entre markup e margem de contribuição acontece por estarem relacionados ao lucro das empresas. Mas são coisas diferentes, como já dissemos. A diferença entre margem de contribuição e markup é que, o primeiro é baseado no preço da venda; e o segundo, no custo. 

  • Cálculo na prática: Margem de Contribuição/Lucro

O Lucro dividido pela Receita e multiplicado por 100 (%) é igual à Margem de Contribuição/Lucro.

(Lucro / Receita X 100 = % da Margem de Lucro)

Exemplo: 70 / 200 x 100 = %

Margem de Contribuição/Lucro = 31,8%

  • Cálculo na prática: Markup

O Lucro dividido pelo custo e multiplicado por 100 (%) é igual ao Markup.

(Lucro / Custo x 100 = % de Markup)

Exemplo: 70 / 120 x 100 = %

Markup = 58,3 %

Qual opção escolher?

Na gestão de custos, é recomendado usar a fórmula de margem de contribuição quando você sabe por quanto quer vender seu produto e quais são os custos envolvidos em sua produção e comercialização. É mais comum em mercados onde há grande concorrência e o produto ou serviço precisa ter um preço competitivo. 

Com este número, você consegue calcular o quanto vai sobrar na sua receita para gerir sua empresa, fazer novos investimentos e obter um lucro líquido. 

Já o cálculo do markup é recomendável quando você sabe os custos e o quanto quer lucrar. Normalmente, é usado para cálculos de prestação de serviços. Porque é o empreendedor quem dita o custo do seu trabalho e quanto deseja receber por ele.

O perigo de apenas se calcular o markup é que a sua porcentagem não é exatamente o lucro (o que muitos se confundem). Despesas variáveis podem interferir enormemente no saldo final. E, com uma porcentagem fixa de markup, é possível que as contas no final do mês não fechem. Além disso, não é recomendável ratear os custos fixos das empresas na precificação. Outro problema do markup é que, em um mercado competitivo, basear seu preço unicamente no custo e no seu lucro pode não corresponder à realidade do segmento, por isso é importante fazer a gestão de custos. Todavia, observando todas essas questões, o markup se constitui em um indicador importante, que pode ajudar na gestão de vários negócios.

Tecnologia ao seu favor na gestão de custos 

Como vimos, com números iguais (receita, lucro e custos) é possível chegar a resultados completamente diferentes de markup e margem de contribuição na gestão de custos. A tecnologia pode ser uma aliada importante para ajudar nestes cálculos, especialmente quando existe a possibilidade de integração das informações, como no caso do ERP DEAK.

É importante considerar que a gestão de custos passa por informações sobre tributos, taxas, dados contratuais, custos de operação e de materiais, mudanças constantes do mercado. Todos esses dados não podem ser perdidos em planilhas e papéis. A partir de um sistema integrado, torna-se mais simples atualizar e acompanhar os dados, obter informações sobre margem de contribuição e markup.

Ainda tem dúvidas ou quer mais informações? Entre em contato com um consultor DEAK.

Compartilhar

Artigos Relacionados

Fale com nossos especialistas e confira os diferenciais da DEAK

Cadastro Positivo

Avalie com precisão o crédito de seus clientes

Planilha de Controle de Estoque

Inscreva-se em nossa newsletter

Cadastre-se e receba conteúdos inéditos sobre Gestão