Vencendo os desafios da gestão tributária

Você sabe o quanto gasta com matéria-prima? Com cada etapa da produção? E com transporte e logística?

Agora, como anda a gestão fiscal da sua empresa? Bom, se ela tem sido deixada em segundo plano, é hora de repensar a atenção dada a esse importante assunto, afinal, ignorá-lo gera o risco de desconhecer o quanto se recolhe de tributos.

Sabemos que o sistema tributário brasileiro é um dos mais complexos do mundo e também com as tarifas mais altas. Só para se ter uma ideia, de acordo com a OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico -, o Brasil é hoje, em 2017, o maior cobrador de impostos da América Latina, o equivalente a 33,4% de seu PIB. Sem falar na dificuldade que temos em interpretar nossas regras federais.

Entender a existência de toda essa complexidade é o primeiro passo para que o contribuinte busque ferramentas que o apoiem a adotar um planejamento tributário que, além de cumprir as leis, possa ajudá-lo a reduzir seus gastos tributários – pagando o mínimo, mas de acordo com as regras vigentes.
 
Aqui, vamos listar algumas dificuldades comuns que as empresas enfrentam durante sua gestão – e, muito provavelmente, você irá se identificar com alguma delas, mas não se preocupe: também iremos apontar dicas e soluções para que sua gestão tributária se torne mais simples, saudável e especialmente menos onerosa.
 

É preciso criar uma metodologia

 
A ideia não é burocratizar, mas sistematizar a gestão tributária. Uma boa organização, a partir de uma análise rigorosa dos tributos da empresa, acaba por melhorar a sua produtividade. Essa análise evita que você lance no sistema dados incorretos, que não poderão ser alterados futuramente e poderão gerar prejuízos.
 

Cadastros errados, problemas à vista

 
Num sistema de ERP, o cadastramento das alíquotas relativas a cada tributação é de fundamental importância. Imagine um contribuinte preenchendo seu imposto de renda: todo cuidado é pouco para que nenhum engano o jogue na malha fina. Com uma empresa, é a mesma coisa, com o alerta de que os prejuízos causados pelo erro tendem a ser muito maiores. O cadastro de alíquotas no sistema deve ser feito por uma pessoa bem preparada e consciente das consequências causadas pelas falhas, já que um mero erro de digitação pode causar danos financeiros irremediáveis para a empresa. Invista em um profissional qualificado para essa tarefa.
 

De olho na legislação

 
Nossa legislação muda o tempo todo. De acordo com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), são cerca dede 12 mil atualizações por ano, um ritmo difícil de acompanhar. Especialistas na áreas e ferramentas específicas para gestão tributária podem auxiliá-lo – e muito – nesse acompanhamento, prevenindo o erro.
 

Qual a sua carga tributária?

 
É o que falamos lá no início: conhecemos todas as nossas despesas, menos o valor dos impostos. Concluindo: saber a sua carga tributária é tão importante quanto conhecer as informações de custos da empresa. Compile todos esses dados e conte com seu contador para auxiliá-lo nesse levantamento.
 

Seu contador é seu aliado

 
Se você possui uma assessoria contábil ou um departamento 100% focado no assunto, aproveite as informações que eles têm para lhe passar. Não são do seu domínio, muitas vezes, mas são dados que implicam diretamente no lucro dos negócios, tornando-se instrumentos estratégicos para seu desenvolvimento. Dedique mais atenção a essa área e note os benefícios que essa atitude lhe trará.

E fique sempre de olho na qualidade prestada por esses parceiros. Mais importante do que contratar um escritório de contabilidade é contratar um serviço de qualidade. Prefira não economizar nesse ponto e garantir que não haja prejuízos futuros.
 

Conclusão? Planejamento tributário não é luxo

 
Pelo contrário. É fundamental para a sobrevivência do negócio, ainda mais aqui no Brasil. Só no primeiro semestre do ano passado, 1.098 empresas quebraram no país, de acordo com o Boa Vista SCPC – Serviço Central de Proteção ao Crédito. Apesar de acentuado pela crise econômica, o número é suportado pelos altos custos de se manter um negócio por aqui, potencializados especialmente pela alta carga e complexidade dos tributos.

Resumindo: uma gestão eficiente trabalhará a favor da longevidade da sua empresa. E você poderá colher os bons resultados do seu negócio por cada vez mais tempo.
 

Fontes: Pequenas Empresas Grandes Negócios / Blog Synchro / Jusbrasil / SOUZA, Pâmela Santos Teodoro; PINTO, Edson Antonio Sousa. A importância do planejamento tributário nas empresas. v. 1, n. 01, São Paulo: 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

64 − 56 =